Uma rápida olhada no ICANN

11231738_1183260761690429_883055577976603407_n

Esta semana fui numa palestra do ICANN.org referente governança da internet no futuro, que foi realizada no prédio da Fundação Getúlio Vargas (Botafogo/RJ).  Gostei muito, achei muito interessante. Já tem muitos anos que não comparecia pessoalmente em uma palestra referente a governança da internet, sendo realizada no Rio de Janeiro.

Já tem tem muitos anos que muitas empresas de tecnologia, a grande maioria, saíram do Rio de Janeiro, fecharam os seus escritórios aqui e mudaram seus escritórios para São Paulo. A grande maioria hoje estão todos em São Paulo.

Ontem eu vi que no perfil do Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (não votei nele, mas aos poucos acompanhando o que ele divulga no perfil dele do Facebook, de vez em quando, já tem vários anos, aos poucos eu passei a gosta dele como político. Eu não sou uma pessoa fã de politica), divulgou em http://www.rio.rj.gov.br/web/meudominiorio/ que a partir de 27/09/2015 as pessoas que tem residência fixa no Rio de Janeiro e as empresas que tem escritório fixo no Rio de Janeiro, já podem ter o seu domínio internet .RIO

O Site da Prefeitura do Rio de Janeiro utilizou, vi no dia 26/09/2015 e 27/09/2015, um slogan que eu gostei muito, ele colocou no site “todas as pessoas que amam o Rio de Janeiro”.  Eu sou uma dessas pessoas. Eu nasci aqui e sempre vivi aqui no Rio de Janeiro, é uma cidade que eu adoro, e que eu amo muito.  Rio de Janeiro é uma das cidades mais bonitas do mundo, e tem mais de uma dezena de praias, uma praia mais bela e mais bonita que a outra. Definitivamente eu sou fã da minha cidade mãe. Foi aqui no Rio de Janeiro que eu fui criada desde que eu nasci.  Eu sou carioca e eu amo esta cidade, muito. Tenho muita paixão pelo Rio de Janeiro.

No evento do ICANN informaram que nenhuma pessoa, empresa, organização ou governo controla a internet, mas a internet é um local de uso comum por todos, no planeta que vivemos.

Como tudo o que existe na nossa vida, não pode existir uma bagunça sem controle, alguém precisa tentar administrar o uso da internet.   Quem está envolvido em tentar organizar e administrar a internet?   🙂

Os Governos e Organizações inter-governamentais, desenvolvendo leis, normas e políticas aplicáveis na internet, dentro de suas juridições, participando de fórums regionais e fórums internacionais, multilaterais, e com várias partes interessadas em governança da internet.

Grupos de Operadores de Rede de Internet, composto pelos provedores de acesso à internet (ISPs) e pontos de interncâmbio internet (IXPs), ambos discutem e influenciam alguns dos assuntos relacionados com as operações e as normas de internet, utilizando os fórums informais existentes na internet.

IAB (Internet Architecture Board) (http://www.iab.org), é uma entidade que supervisiona o desenvolvimento técnico, e de engenharia do IEFT (Internet Enginneering Task Force) (http://www.ietf.org), é uma entidade que desenvolve e promove uma ampla gama de padrões, que tratam em particular, para padronizar o conjunto de protocolos utilizados na internet.  Seus documentos técnicos influenciam a forma como as pessoas projetam, usam e gerenciam a internet; e o IRTF (Internet Research Task Force) (http://www.irtf.org), é uma entidade que promove a pesquisa da evolução da internet através da criação de grupos de pesquisa com foco a longo prazo, que trabalham em tópicos relacionados com protocolos de internet, aplicativos, arquitetura e tecnologias voltadas para a internet.

IGF (Internet Governance Forum) (http://www.intgovforum.org), é um fórum aberto de várias partes interessadas em debater sobre as questões relacionadas à governança da internet.

ISO 3166 MA (International Organization For Standardization, Maintenance Agency) (http://www.iso.org/iso/country_codes.htm), é uma entidade que define os nomes e códigos postais dos países, territórios independentes, e as áreas especiais de significado geográfico.

ISOC ( Internet Society) (http://www.internetsociety.org), é uma entidade que assegura o desenvolvimento aberto, a evolução e o uso da internet para o benefício de todas as pessoas em todo o mundo.  Atualmente o ISOC conta com mais de 90 capítulos (escritórios de filiais) em cerca de 80 países.

RIRS (5 Regional Internet Registries) é uma entidade que gerencia a alocação e o registro de recursos de numeração da internet, como endereços IP, dentro das regiões geográfica do mundo:  Africa (http://www.afrinic.net), Ásia-Pacífico (http://www.apnic.net), Canadá e Estados unidos (http://www.arin.net), América Latina e Caribe (http://lacnic.net), Europa, Oriente Médio e partes da Ásia Central (http://www.ripe.net).

W3C (World Wide Web Consortium) (http://www.w3.org), é o órgão que cria normas para a World Wide Web que habilitam uma plataforma aberna na Web, por exemplo, para se focar nas questões de acessibilidade, internacionalização e aplicação de soluções móveis na internet.

Para administrar e controlar quem é a pessoa ou empresa que está utilizando os domínos de internet no Brasil e em outros países, existe o WHOIS, e para se realizar a consulta nele, não se digita o http:// e nem o WWW, se digita o restante do nome do domínio. No Registro.BR o WHOIS é encontrado em https://registro.br/cgi-bin/whois/  (para consultar domínios no Brasil).  Para consultar domínios internacionais o WHOIS é encontrado em http://whois.domaintools.com

O ICANN (Internet Corporation of Assigned Names and Numbers) é uma organização global multi internacional do setor privado que gerencia os recursos da internet para o benefício de todos, é mais conhecida pela sua função de coordenador técnico do sistema de nomes de domínios na internet. (http://www.icann.org); ele administra a atribuição de nomes e números de mais de 30 domínios internacionais de alto nível (TLDs).  (exemplo: .RIO  .COM   .NET  .ORG ) e cada ano que passa, existe um estudo para a formalização da criação de mais nomes nomes de domínios.

Existe domínios de internet para identificar o idioma do país (exemplo:   .BR (português do Brasil),  .PT (português de  Portugal) , .IT (italiano da Itália),  .FR (francês da França),  .ES (espanhol da Espanha),  .DE (idioma alemão),   .EN (idioma inglês),  .UK (idioma inglês britânico),  .JA-JP (japonês do Japão)  e etc existem vários outros.

Eu adoro lêr as revistas internacionais de vez em quando:  Vogue de Portugal (http://www.vogue.xl.pt/), a Vogue da Itália (http://www.vogue.it/), Vogue Britânica (http://www.vogue.co.uk/), Cosmopolitan Espanha (http://www.cosmopolitantv.es/), e observar como anda a moda de hoje em outros países.  Eu gosto muito de olhar essas revistas internacionais.

O que faz o ICANN? Para encontrar um site de uma pessoa ou de uma empresa na internet, você precisa digitar um endereço (um nome ou um número), no seu computador ou smartphone ou tablet,  Esse endereço deve ser exclusivo, para que os computadores saibam onde encontrá-los.  O ICANN mantém e coordena esses identificadores exclusivos ao redor do mundo.  Sem o gerenciamento deste sistema promovido pelo ICANN, conhecido como sistema de nomes de domínio (DNS), não teríamos uma internet dimensionável global, onde nos encontramos hoje em dia.

Quais as funções que o ICANN coordena?  O sistema de nome de domínio (DNS), a alocação de endereços do protocolo de internet (IP), o registro de parâmetros de protocolo (de rede de computadores), os sistemas de servidor rais, o gerenciamento de nome de domínio de nível superior genérico (gTLD), o DNS do nome do domínio de nível superior do código do país (ccTLD), e o gerenciamento de banco de dados por fuso horário.

O ICANN promove a segurança do DNS ao fornecer as melhores práticas de educação segura para os operadores e prestadores de TLD, implementando novas medidas de segurança como o DNSSEC.

O trabalho do ICANN permite que novas tecnologias sejam desenvolvidas, mantendo a interoperabilidade em toda a internet global. Por exemplo o gerenciamento de identificadores únicos de protocolo que permitem a comunicação utilizando conexões seguras entre os usuários e seus provedores de internet.

O ICANN supervisiona os contratos que mantém e reforça as políticas desenvolvidas através de um processo conduzido pela comunidade.  A função dele é procurar, dar conta, e corrigir todas as práticas que não estejam em conformidade.

Essa tarefa de tentar administrar a internet a nível mundial, na minha sincera opinião, é um trabalho muito difícil de ser domesticado.  Desejo muito boa sorte a todos eles.  Administração é tudo de bom.   🙂

Por Ana Mercedes Gauna (em 18/09/2015)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s